quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

O fruto nobre desse amor



Deitada em uma cama imunda
sem luz,água ou pão
Uma vela ao chão
Faz a sua alma arder
A ilusão que outrora foi paixão
Tras para suas mãos o fruto desse amor.
Seu olhos inundados de lágrimas
Deixa agora a alma despedaçada
O que foi ilusão torna-se desilisão
Sente enfim a rejeição do que agora somos nós dois.


Beijo no coração

Dáfni

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Metade


Eu perco o chão, eu não acho as palavras
Eu ando tão triste, eu ando pela sala
Eu perco a hora, eu chego no fim
Eu deixo a porta aberta
Eu não moro mais em mim

Eu perco as chaves de casa
Eu perco o freio
Estou em milhares de cacos, eu estou ao meio
Onde será que você está agora?


( Adriana Calcanhoto )