sexta-feira, 29 de abril de 2011

Sentimental demais...

[..]De tanto eu te falar
Você subverteu o que era um sentimento e assim
Fez dele razão pra se perder
No abismo que é pensar e sentir.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Som do silêncio

As quatro horas da matina
A rua não tem nem som
Apenas o silêncio vago do sofrimento
Sem cores
O pensamento flutua
Farol de carros nas ruas
Faz o corpo incendiar
O olhar perdido em sei lá o que.
Procurando o caos
Na cidade que já nem cresce
Nem floresce
Nesses becos cheios de solidao