sexta-feira, 30 de agosto de 2013

VIETATA






Dormiu sem blusa
Após a longa conversa que tiveram
O sono a forma que encontrou pra fugir do desejo.
O sonho revelou o que tentou esquecer/esconder
Levemente uma mão retirou seu lençol
Alisando suas curvas
As pontas dos seus seios encostaram nas costas dele
Os corpos reconheceram-se 
Evolvidos pelo desejo proibido
Trasaram prazerosamente
Com a mão no cabelo dela
Gozaram juntos
Ele sumiu, fruto de um sonho
Ela acordou cansada, mas satisfeita
Não saberá nunca se ele estava lá.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Sutilidade


Não esperava que chegasse
Abruptamente abriu a porta
Em um devaneio caiu em seus braços
Vivenciando o sexo mais sutil de suas vidas
A água do chuveiro encharcava seus corpos
O corpo dele contra o dela
Vagarosamente a penetrou
Como não aguentando de tesão
Beijava enloquecidademente seu pescoço
Tudo foi consumado em sua boca
Com o que restou do prazer.