segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Marcas no lençol



Um calor incompreensível tomava conta de seu corpo
Taça de vinho ao lado da cama
A luz em tom de vermelho
Ela vestia sua lingerie branca no banheiro
Abriu à porta  e ele estava a lhe esperar.
De forma calorosa beijaram-se
Tocou-se enquanto ele atenciosamente a devora
Tiraram as peças que distanciavam o contato dos corpos.
Beijou seus seios como se não pudesse parar
Sons de desejo encheram o quarto.
O prazer foi imenso
Fecharam os olhos
Chegaram no êxtase
Dormiram sujos daquela transa
As marcas do amor, do tesão e do prazer mancharam o lençol.