sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Como se diz adeus ao desejo? ( ela pensava sozinha)



Sentava no colchão jogado no chão da sala
Pensando em quantas vezes, sua boca tocou suavemente o corpo dele.
Imaginava o sabor daquelas noites, aquelas mais ardentes
O coração acelerava
Engolia seco
Ficou molhada
Seu tesão transpassava as barreiras do que lhe era permitido
Gozava de olhos fechados
Recriando cada toque, refazendo cada movimento.
Pegou o telefone
Fotografou o desejo
Talvez, quem sabe, ele quisesse a despedida.

Corpo ausente

Marcaram todas as semanas do mês que passa;
Por todas as tardes;
Ela guardava o tesão
Desperdiçou, algumas vezes, com suas mãos.
Quanto atingia o clímax
Gritava seu nome nos pensamentos.
E sussurrava no chão do banheiro
Com o corpo fervendo
Jurava, não poderia ser normal.
Arder sozinha de desejo.